quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

10 álbuns de 2015 que merecem atenção.

Se tudo der certo, vou atualizar todo fim de mês.
-
Amargo - Processo de purificação
Processo de purificaçãoProcesso de purificação é o mesmo tempo repetido diversas vezes e tentando violar conceitos como “pecado”, ”condenação”, etc. O Amargo expande sua dissonância para fragmentar e incomodar nossas convenções. E assim é feito

Astronauta Marinho - Menino Sereia
Menino Sereia não é um apelo a “técnica” musical, e sim quer comprovar um ponto de vista que encontra alegria na manifestação das coisas (dos sons, no caso). É maravilhoso que isso aconteça porque esse disco exige outras escutadas. Ele consegue radiar sem simples abordagens, ele consegue ser acessível enquanto não é “mais do mesmo”.

Kreng - The Summoner
The SummonerSeu novo álbum, The Summoner (Miasmah), é uma elegia aos entes queridos perdidos, bem como uma reflexão aural de luto.

Mobile Suit - Belial Kokoro
KokoroAs remixes vulgares estão ai para ofender quem tem que ficar ofendido, mas Kokoro transcende a mera usurpação e escava um buraco ele próprio. E escavar buracos é o que entendo como arte, pelo menos a arte necessária, aquela aberta e sem defesas. 


Cássio Figueiredo - Diário
Diário São significados disseminados através de diferentes freqüências que evocam cada dia de Diário como um espanto- parecem dias longos, perpetuados pela manipulação de Figueiredo. 

Matana Roberts - Coin Coin Chapter Three: River Run Thee
Coin Coin Chapter Three: River Run TheeNenhum gênero está a salvo da arte de uma mente como a de Matana, e isso só pode ficar melhor a partir daqui.

Lupe Fiasco - Tetsuo & Youth
Tetsuo & YouthTetsuo & Youth é um coroamento para Lupe Fiasco, e ao mesmo tempo é longo, mas não se perde no seu próprio excesso de indulgência.

Viet Cong - Viet Cong
Viet CongO fato de que o álbum poderia ter sido lançado antes de seus membros nascerem, assim como representa muito do que é produzido no "roque alternativo" contemporâneo, é prova de quão bom o álbum é, e porque surpreendeu grande parte das mídias especializadas.

Björk - Vulnicura
VulnicuraVulnicura tem a maturidade musical que esperávamos em sua música, muito mais importante do que os multimedias decorativos que muitos músicos insistem hoje.

Magma - Šlaǧ Tanz
Šlaǧ TanzPodem simplesmente classificar Slag Tanz como "retro", mas fazer isso desvia o foco que é uma banda em seu melhor! Os coros de ópera, os riffs angulares, vibes atmosféricas, e seção rítmica soberba são transcendentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário